Superliga Masculina

  • Crédito: Divulgação/CBV

    Wallace foi o grande nome do segundo jogo da semifinal da Superliga.
  • Crédito: Divulgação/CBV

    SESI-SP lutou, dificultou a vida do Cruzeiro, mas não conseguiu a vitória.
  • Crédito: Divulgação/CBV

    Time de melhor campanha da Superliga, Cruzeiro confirma o favoritismo.

Sada Cruzeiro na final mais uma vez

Pela sexta vez consecutiva, o time celeste vai à final da Superliga masculina
Por: Redação - 01/04/2016 21:05:11

Jogo de alto nível e decidido nos detalhes. Essas são as definições da segunda partida semifinal da Superliga masculina. Com o ginásio Lauro Gomes lotado, em São Caetano do Sul, o Sada Cruzeiro venceu o SESI-SP, por 3 sets a 2 (26/24, 26/28, 23/25, 25/23 e 15/10), e mais uma vez avançou à final do torneio. O destaque da partida foi Wallace, oposto foi o principal nome da vitória mineira.

O Sada Cruzeiro espera o vencedor da outra semifinal entre Funvic/Taubaté e Vôlei Brasil Kirin, para conhecer o seu futuro adversário. A grande final da Superliga acontece no próximo domingo, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília.

Com a obrigação da vitória, o SESI-SP marcou o primeiro ponto. O início da partida, ficou marcado pelos erros de saque. As duas equipes buscavam quebrar o passe do adversário. Antes do primeiro tempo técnico, a partida estava equilibrada, com o Sada Cruzeiro vencendo a parcial por 8/6. Durante o primeiro set, Cruzeiro conseguiu abrir uma vantagem, no entanto, o SESI-SP marcou quatro pontos seguidos e voltou para o jogo. As equipes continuavam próximas no placar, foi quando o apareceu Wallace. Oposto da equipe mineira marcou três pontos seguidos, o último de bloqueio, fechando o primeiro set em 26/24.

O equilíbrio do primeiro set persistiu no início do segundo. Cada ponto era conquistado com muito suor, sem deixar que o adversário abrisse uma grande vantagem. O saque e o contra-ataque do Sada Cruzeiro apareceram, ajudando a equipe mineira ficar com a vantagem antes do segundo tempo técnico, 16/13. A parte final do segundo set foi parecida com a primeira, a diferença que apareceu Aracajú, do SESI-SP, que marcou dois pontos de saque e o time paulista fechou a parcial, 28/26.

O volume de jogo continuava alto no terceiro set. Após a vitória na parcial anterior, a confiança ajudou o SESI-SP encaixar o seu jogo. Os saques de Murilo ajudaram o time paulista abrir uma considerável vantagem, 8/5. Depois de um rally bem disputado, o Sada Cruzeiro empatou em 17/17, e o equilíbrio continuou. Entretanto, Murilo voltou para o saque, mais uma vez quebrou o passe mineiro e o SESI-SP venceu o terceiro set, por 25/23.

O Sada Cruzeiro não se abateu com a derrota no terceiro set, voltou apostando no forte saque e liderou o começo da parcial, por 8/6. A jogada que fez a diferença antes do primeiro tempo técnico, continuou prevalecendo. O SESI-SP tinha dificuldades na recepção, o time celeste aproveitou e abriu cinco pontos de vantagem, 18/13. Sada Cruzeiro administrou o placar e levou o jogo para o tie-break, 25/23.

No último e decisivo set, o Sada Cruzeiro começou melhor. Contando com os fortes ataques de Leal e Wallace, o time mineiro abriu importante vantagem, 6/3. A equipe celeste repetiu o desempenho de toda a temporada e superou o SESI-SP, vencendo o jogo, por 15/10.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade