Superliga Feminina

  • Crédito: FPV

    Hairton Cabral avalia que chegada de reforços em cima da hora surpreendeu o Camponesa Minas.

Para São Caetano, foi um "milagre"

Ainda repercute a vitória da equipe paulista por 3 a 0 sobre o Camponesa Minas, em Belo Horizonte
Por: Redação - 18/10/2017 19:04:22

Nem o técnico do São Cristóvao Saúde/São Caetano, Hairton Cabral, esperava uma vitória tão maiúscula como a que sua equipe obteve na terça-feira, ao vencer o Camponesa Minas, em Belo Horizonte-MG, por 3 sets a 0 (25-21, 25-22, 25-23). “O máximo que eu esperava era um tie-break, até porque considero o Minas um dos favoritos”, disse, após o jogo, em entrevista ao jornal O Tempo.

Hairton Cabral avalia que o Camponesa Minas estudou errado o São Caetano, levando em conta os vídeos do campeonato paulista, quando o time estava bastante diferente do que estreou na Superliga feminina. No estadual, a equipe chegou a atuar com jogadoras do juvenil. “A central (argentina) Mimi Sosa se apresentou na noite anterior ao jogo, no hotel. Estávamos com jogadoras na seleção universitária e outras na sub-23”, explica Hairton.

O São Caetano segue em Minas Gerais. Vai a Uberlândia-MG encarar o Dentil Praia Cube, sexta-feira, às 19h30. "Se tivermos esse mesmo comportamento daqui para frente, muita coisa boa pode acontecer. Esta precisa ser nossa referência para buscar lugares mais altos”, diz Hairton Cabral, ainda sob o impacto do “milagre” do São Caetano.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade