Liga das Nações - Feminino

  • Crédito: FIVB

    Gabi (10) comemora atuação, no primeiro jogo em que atuou tr~es sets seguidos.

Brasil vence Holanda e está na semi

Seleção feminina enfrenta a China nesta sexta-feira, para definir quem será o 1º lugar da chave
Por: Redação - 28/06/2018 10:15:53
2.790 visualizações

No jogo em que consolidou seu time titular, com Gabi atuando todos os sets pela primeira vez, a seleção feminina atropelou a Holanda e venceu por 3 sets a 0 (25-16, 25-17, 25-23) nesta quinta-feira. O resultado classificou o Brasil para as semifinais da Final Six da Liga das Nações. Nesta sexta-feira, às 9h30 (horário de Brasília), o time nacional decide contra a China quem será o 1º lugar da chave. Com duas derrotas, a Holanda está eliminada.

Independentemente da posição em que ficar na chave, o Brasil ainda não sabe quem será seu adversário na semifinal. A outra chave está embolada. A Turquia lidera com 3 pontos e uma vitória, contra 2 pontos e uma vitória dos Estados Unidos. A Sérvia tem 1 ponto e decide a classificação contra os EUA nesta sexta-feira. Se vencer por 3 a 0 ou 3 a 1, classifica e garante a Turquia na semifinal. Se o placar for favorável às norte-americanas, elas avançam e puxam a Turquia.

A partida contra a Holanda foi a primeira em que a ponteira Gabi atuou uma partida inteira. Ela foi poupada na fase classificatória pois vinha de cirurgia de joelho. Para provar que está plenamente recuperada, a jogadora dividiu com Tandara a artilharia do Brasil. Marcou 14 pontos e Tandara fez 17. “Estou feliz em poder ajudar a seleção, mas amanhã (sexta-feira) teremos um jogo bem difícil contra a China, onde elas, por atuarem em casa, são as favoritas”, avalia Gabi.

As chinesas, que folgaram nesta quinta-feira, estiveram no ginásio de Nanquim para estudar o Brasil. Cada jogadora tinha um bloquinho e uma caneta em mãos, para anotar os “segredos” das brasileiras. Contra a Holanda, a seleção atuou com equilíbrio. Foi competente no saque, bloqueou com eficácia e atacou com força. O técnico José Roberto Guimarães procurou deixar o maior tempo possível sua equipe titular em quadra.

O Brasil saiu de quadra convicto de que tem uma equipe estruturada para desafiar a China e os Estados Unidos, seus principais adversários na corrida pelo título da primeira Liga das Nações.

Brasil
Roberta, Tandara, Gabi, Amanda, Adenizia e Suelen (líbero)
Entraram: Bia, Jaqueline, Carol, Monique e Macris
Técnico: José Roberto Guimarães
Holanda
Dijkema, Slöetjes, Belien, Buijs, Lohuis e Knip (líbero)
Entraram: Daalderop, Plak, Balkestein-Grothues, Koolhaas, Bongaerts e Jasper
Técnico: Jamie Morrison

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade