Liga das Nações - Feminino

  • Crédito: FIVB

    Norte-americanas comemoram a virada e o título da Liga das Nações 2019.

Brasil sofre virada dos EUA

Seleção brasileira perde, de virada, para os EUA, e fica com a prata na Liga das Nações
Por: Redação e agências - 07/07/2019 14:25:29

Na manhã deste domingo, o Brasil chegou muito perto do título, mas acabou ficando com o vice-campeonato da Liga das Nações de vôlei feminino, torneio realizado na China.

Diante dos Estados Unidos, a equipe comandada por José Roberto Guimarães chegou a abrir 2 sets a 0, mas viu as adversárias crescerem no jogo e buscarem uma virada no tie-break. No fim, bicampeonato norte-americano após a vitória por 3 sets a 2, com parciais de 20 a 25, 22 a 25, 25 a 15, 25 a 21 e 15 a 13.

Assim, após ficar com a quarta colocação em 2018, o Brasil garante a prata neste ano. Quem completou o pódio foi a seleção chinesa, dona da casa, que também neste domingo, bateu a Turquia por 3 sets a 1, parciais de 25-23, 25-21, 20-25, 25-21.

Agora, a Seleção Brasileira segue para a principal competição da temporada. Entre os dias 1 e 3 de agosto, em Uberlândia, Minas Gerais, a equipe disputa o Pré-Olímpico em busca de uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020. Os adversários neste período serão República Dominicana, Camarões e Azerbaijão, e apenas o campeão se garante nos jogos.

Com atuação consistente, o Brasil abriu 1 a 0 e demonstrava um certo domínio do jogo quando uma lesão começou a mudar os rumos do jogo. Durante a segunda parcial, ao se aproximar da rede tentando um ataque, Natália sentiu a perna esquerda. Se queixando de dores, musculares, portanto, a jogadora foi obrigada a deixar a quadra.

Gabi então chamou a responsabilidade, e as brasileiras ainda conseguiram fechar a segunda parcial por 25 a 22. A partir do terceiro set, contudo, o panorama do jogo mudou. Sem ter mais aquela facilidade para colocar as bolas no chão, o Brasil viu as norte-americanas crescerem cada vez mais no jogo e levarem o jogo para o tie-break.

No set decisivo, com Robinson inspirada, as norte-americanas dispararam em 8/5. Na base da garra, a Seleção Brasileira ainda conseguiu diminuir em 10 a 9, mas na sequência os EUA abriram 14 a 11. Na sequência, o Brasil ainda conseguiu evitar dois match-points, mas um toque de Carol na antena sacramentou o título dos Estados Unidos.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade