Olimpíadas

  • Crédito: FIVB

    José Roberto Guimarães corre atrás do prejuízo, depois do planejamento ter falhado em 2018.

Zé Roberto quer duas seleções em 2019

Com cinco competições na próxima temporada, técnico estuda ter dois grupos para chegar a Tóquio 2020
Por: Redação - 14/10/2018 16:37:49
5.874 visualizações

A seleção brasileira feminina terá um calendário cheio na temporada 2019. Além da Liga das Nações, do sul-americano e do Pan, vai disputar o classificatório para as olimpíadas e a Copa do Mundo. Para o técnico José Roberto Guimarães, a estratégia é montar duas seleções, como afirmou em entrevista ao Esporte Espetacular, neste domingo.

Uma seleção mais jovem deverá disputar Liga das Nações, Pan e Sul-americano. Outra, mais experiente, deverá ser guardada para a Copa do Mundo e para o classificatório para Tóquio 2020, mesclada com os destaques da seleção mais jovem. Esses torneios são os mais relevantes, principalmente a Copa do Mundo.

A exemplo do mundial, o Brasil nunca venceu a Copa do Mundo - foi vice em 1995, 2003 e 2007. Além disso, o torneio garante duas vagas nas olimpíadas. Na entrevista, o treinador atribuiu a fraca campanha no mundial à série de lesões de atletas, sem admitir, no entanto, que tenha errado nas convocações.

Compartilhe



Veja também...

4 Comentários

  1. José Sérgio Moreira de CastroDiz:

    Formar duas seleções não é difícil!. O problema é ter uma seleção principal competitiva, com atletas em forma fisicamente. O Brasil nesse mundial parecia uma UTI com várias jogadoras lesionadas, fora de forma e tudo o mais. Como passaremos pela Superliga até abril de 2019 mais ou menos, muitas jogadoras poderão melhorar fisicamente e até tecnicamente. Porém temos os desgastes naturais, possíveis lesões, etc. Então, galera, o Zé está, no meu entender, numa enrascada: possui um rol de atletas interessadas, guerreiras e tudo o mais, porém, de estatura baixa para os padrões atuais do voleibol mundial e tecnicamente muito limitadas. Essas meninas carregam um peso emocional muito grande que é ser herdeira de uma seleção bicampeã olímpica. Se não estiverem jogando bem, vem o pessimismo e o desânimo porque não conseguiram manter um nível semelhante ao seu passado glorioso... Vamos ver o que o Zé poderá fazer, mas eu acredito que os bons tempos de vitórias acabaram e agora temos um plantel muito próximo daquilo que sempre foi a Holanda e outras mais. Estamos num segundo escalão. Para passar pro primeiro vai ser muito difícil. Precisamos de renovação com atletas altas que não conseguimos ainda. Aparece uma ou outra no cenário nacional, até mesmo com boa estatura, mas muito lenta... Estou pagando pra ver...

  2. Luiz AlbertoDiz:

    J. R. G. com esta cara de desanimo não está conseguindo treinar nem uma seleção quanto mais duas, é visível a cara de preguiça do Zé, não só ele mas toda a comissão técnica, eles não conseguiram colocar nossas jogadoras nem em forma física e nem técnica, o Zé prefere levar jogadoras experientes mesmo fora de forma para ter com que dividir os fracassos. Deveria parar com esta palhaçada de levar jogadoras sem as mínimas condições físicas e técnicas para disputar torneios tão importante. Precisa mudar de atitude e convocar jogadoras mescladas as mais veteranas sim desde que esteja em forma e as mais jovens para serem intensivamente treinadas, só assim teremos um time. mas pelo visto vai repetir os mesmos erros de sempre convocar a panelinha. abra os olhos Zé.

  3. pedro Diz:

    isso não vai dar certo. 2 seleções ao mesmo tempo. isso já foi provado que não dá certo. cara, eu quero ver essa bronca. boa sorte mesmo. coitadas das meninas, vão cortar dobrado.

  4. manoelDiz:

    Ele já fez isso em 2015 e não deu nada certo! Vai ser outro fiasco! Não se ouve JRG falar em investimento na base, em organizar um campeonato nacional de categorias de base, nada! Vai continuar paneleiro! E a CBV nada faz!
    Já passou há muito o tempo dele a frente da seleção, a prova disso é que desde Londres jogadoras vem tendo problemas com ele e sendo queimadas... Que o digam Mari, Paula Pequeno, e muitas outras. Pena que a mídia não divulga isso!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

Publicidade
Publicidade
Publicidade