+ Notícias

  • Crédito: Weber Sian/Arquivo A Cidade)

    Jogador/Dirigente, Lipe Fonteles, diz que corre atrás de novos parceiros para equipe.

Lipe confirma Ribeirão como sede

O presidente do Cavalo, Lipe Fonteles, garantiu permanência do time em Ribeirão Preto
Por: Redação/Via ACidade ON - 09/07/2019 12:41:16

Em entrevista ao site da cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, ACidade ON, o presidente do Vôlei Ribeirão, o campeão olímpico Lipe Fonteles, afirmou que a equipe permanecerá na cidade e que disputará o Campeonato Paulista e a Superliga de Vôlei Masculino na temporada 2019/2020. No entanto, ele projeta uma equipe com atletas mais jovens e com o objetivo de permanecer na elite do vôlei brasileiro.  

Lipe afirmou que a administração da equipe tem sido mais difícil do que imaginou há dois anos, quando fundou o time que manda seus jogos na Cava do Bosque. Para o campeão olímpico, o esporte tem sido pouco valorizado no País, o que, de acordo com ele, dificulta na realização de investimentos.

"Quando desenvolvi o projeto, imaginei que seria uma oportunidade de criar algo que vemos no exterior. Jogar é muito mais fácil do que desenvolver um projeto ideal", declara Lipe, que continua em atividade, e na última semana assinou contrato para defender um adversário do Vôlei Ribeirão, o Taubaté, atual campeão da Superliga.

Até o momento, a equipe de Ribeirão Preto não fechou com reforços e nem a renovação de contratos dos atletas que disputaram a última temporada pelo time da cidade. Vários jogadores já se despediram, como Petrus, que será companheiro de Lipe no Taubaté. 

Por isso, Lipe projeta que o Vôlei Ribeirão comece a temporada com uma equipe mais jovens e que o objetivo da temporada é se manter na elite do vôlei brasileiro.

"Este ano, começará com uma equipe bem jovem, buscando mais recursos para reforçar a equipe para a Superliga", afirma o presidente da equipe, que busca novos patrocinadores. Por enquanto, o São Francisco Saúde e o Sicoob, são os únicos apoiadores que renovaram contrato para a nova temporada.

Para o atleta e dirigente, a dificuldade é dar retorno financeiro para as empresas que desejam apoiar os projetos esportivos. Isso porque, de acordo com Lipe, ainda existe a dificuldade de alavancar a imagem dos times.

"Com isso quem sofre somos nós que queremos trazer algo diferente, que entrega recursos para os patrocinadores. Basta olhar o esporte nos Estados Unidos para ver o que se faz por lá, para vermos que estamos longe de atingir o potencial que temos. Precisamos que outras empresas venham para o esporte para buscarmos objetivos mais ambiciosos", completa. 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade